Hidratando a Alma: Palestra “Sobre Ser Espírita” – André Trigueiro

30 junho 2019

Oooiieeeee!

Partiu hidratar a alma nesse domingão com André Trigueiro e a palestra “Sobre Ser Espírita”, realizada em novembro de 2018 na Conferência Espírita de Santa Catarina em Joinville/SC.

O André fez uma palestra hoje aqui em Porto Alegre e não consegui ir, então, dei meu jeitinho e coloquei vocês na barca também. 😛

Bom! Vamos lá!

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

Trigueiro começa falando sobre a distinção entre o Espiritismo e as outras religiões e que não há dois espíritas iguais, onde pensem da mesma forma sobre a Doutrina.

Diz que estamos no jardim de infância da tolerância e ser espírita não é ser transformado em um robô, um ser clonado.

Traz a diferença entre simpatizantes do Espiritismo e os espíritas de fato, onde esses últimos estudam, se dispõem a conhecer a Doutrina e isso também vai demandar tempo e energia.

Além do estudo, André lembra da caridade e da transformação moral, aquela mudança de dentro para fora.

Comenta que todo mundo gosta de rotina, previsibilidade e de zona de conforto e não da mudança e esse é o verbo auxiliar de evoluir.

Discorre então sobre ser espírita nos dias atuais, onde os cenários e estilos são diferentes dos séculos 19 e 20.

Os desafios encontrados neste século como os convites para as distrações e alienações. O quanto se perde tempo vendo o nada e o quanto isso não contribuiu em absolutamente nada para a evolução, sem nenhum retorno espiritual.

Diz que para evoluir é necessário auto gestão com método, planejamento e estratégia. É também criatividade, principalmente para lidar com parentes não espíritas.

Lembra a importância de planejar a vida sabendo onde se quer chegar, sobre os obstáculos fazerem parte e desconfiar se tudo estiver dando certo sem nenhum problema.

Comenta sobre os valores dominantes no século 21, principalmente a ditadura da eterna alegria e juventude. O que explica a quantidade de pessoas depressivas que acham feio sofrer, não assumir o que se é e da necessidade do envelhecimento.

Também fala do culto ao consumo e diz que tudo nos é dado por empréstimo para a nossa evolução. E devemos usar a matéria e não ser utilizado por ela. Diz sobre a questão de ser rico, onde o maior problema é ostentar.

Depois relembra os suicidas, as abortistas e os drogados e a necessidade dos espíritas de estender a mão para ajudá-los e não julgá-los nem doutriná-los. Diz que o Espiritismo é a ferramente auxiliar para a medicina na Terra.

Comenta, que atualmente, é preciso falar menos e agir mais. Um amor prático, socorrendo quem precisa, sugerir um caminho para a pessoa seguir em frente, mais nunca caminhar por ela.

Diz que o Espiritismo não é uma religião formal e não se está disputando a participação dos fieis. E ninguém é superior a ninguém.

Lembra os dados do IBGE sobre a Doutrina Espírita onde foi mostrado que “essa religião” possui o maior grau de escolaridade, renda e idade, ou seja, é considerada elite.

Depois traz a questão da juventude espírita e os motivos de existirem poucos jovens nas Casas Espíritas de forma voluntária. Comenta sobre a importância da linguagem, de simplificar o acesso, como recomendar obras básicas sem assustar e dá o exemplo das palavras colocadas em O Livro dos Espíritos.

Por fim, fala do Brasil ser laico e de quererem transformá-lo em um país católico. Lembra das perseguições que fizeram com os espíritas e outras pessoas de religiões afro-brasileiras como a Umbanda e o Candomblé. Cita que muitos médiuns foram encaminhados para hospícios e manicômios porque eram considerados loucos. E da arrogância e a falta de respeito de alguns espíritas quanto as outras religiões que seguem a mesma linha.

Noooossaaaa! André falou por mim em todos os momentos. Simples assim. É basicamente tudo que penso real oficial.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário