Hidratando a Alma: Palestra “Cuidando da Criança Interior Ferida” – Alberto Almeida

29 setembro 2019

Oooieeeeee!

E a palestra espírita para hidratarmos bem a alma nesse domingão é com Alberto Almeida com o assunto Cuidado da Criança Interior Ferida. O evento foi realizado em maio de 2017 no 1º Congresso dos Militares Espíritas em Pirassununga, interior de São Paulo.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

Alberto começa falando sobre a relação de Deus com as crianças e lembra que os discípulos não estavam deixando as mesmas chegar perto Dele.

Fala sobre as crianças quase nunca conseguirem acessar aos diálogos dos adultos e o quão é importante vivenciar a infância para se tornar um homem/mulher mais tarde.

Diz que quando somos pequenos estamos em um período sagrado e todas as profissões pediátricas estão longe de avaliar a importância e complexidade o período da infância. Comenta sobre a valorização da criança quando a mesma está caminhando e falando, mas, ela já está se estruturando a mais bem, pois essa fase começa dentro do útero materno. Almeida fala da importância de mudarmos a postura e darmos acolhimento, nunca com atitudes de violência verbais que são tão prejudiciais ao desenvolvimento infantil e dá conta a história de sua sobrinha.

Lembra quando somos crianças fomos chamados a fazer uma grande viagem denominada reencarnação. Depois o palestrante discorre sobre a nossa criança interior, pois tudo que fomos de alguma forma deságua nos dias atuais interferindo positivamente ou negativamente.

Comenta sobre a criança dourada e não existirem duas crianças iguais, mesmo as gêmeas. E os seres humanos infantis expressam suas emoções espontaneamente e como os adultos lidam com essas questões vai ajudar (ou não) no seu desenvolvimento.

Alberto diz que a maior dor de uma criança é sentir-se rejeitada, essa vergonha tóxica irá junto com ela na vida adulta e acabará se tornando uma adulto criança. Fala sobre a amorosidade precária, a mesma ajuda seu comportamento para agradar aos pais e acaba não sendo ela própria.

Cita exemplos necessários para lidar com os comportamentos infantis, lembrando para ressaltar a atitude em si e não sua personalidade. E fala que a pior coisa para a criança é não sentir-se integrado a matriz familiar. Depois lembra as situações ocorridas entre irmãos e tudo que fazem para conseguir o carinho dos pais, independente da forma. Diz sobre carregarmos dentro de nós a criança não suficientemente validada por n motivos e nos tornamos adultos crianças com ferimentos graves e manifestamos essas questões através de comportamentos inadequados.

Comenta sobre muitas vezes fazemos a auto-obsessão por causa da nossa criança ferida. E depois discorre sobre atitudes e atos infantis e imaturos no cotidiano. Comenta sobre o quanto a entrega ingênua e a desconfiança são prejudiciais. Alberto comenta sobre os medos carregados, a agressividade, como lidar com a mesma de forma positiva e não colérica e a problemática de não falar e internalizar absolutamente tudo.

Discorre sobre a violência que fazemos vem da violência que vivenciamos e dá o exemplo de Hitler e a convivência com o seu pai. E diz não sabermos lidar com as frustrações e nem com as tristezas normais da vida. Diz sobre chorar e sorrir são processos naturais e características próprias do ser humano, das crenças de espíritas não poderem chorar em velórios e aquelas pessoas que riem de tudo sem controle.

Lembra da maioria dos adultos não conseguir dizer não para a sua criança interior. Depois conta histórias dos seus netos e as questões dos sentimentos. Por fim, comenta sobre quando vamos curando a criança interior, ela vai se integrando e dá o exemplo de Chico Xavier. Ele é puro, mais não era ingênuo e mesmo tendo dificuldades na infância, soube curar as feridas. E diz que tratarmos a nossa criança interior é um dever intransferível.

Alberto sendo Alberto. Que palestra maravilhosa! E quantos ensinos e aprendizados que podemos colocar na prática. Evoluindo e sempre cuidando com carinho da nossa criança interior.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário