Hidratando a Alma: Filme A Reencarnação de Manika – François Villiers

01 fevereiro 2020

Oooieeee!

Partiu hidratar a alma nesse sabadão com o filme espírita que hoje é uma indicação de uma seguidora no Instagram: A Reencarnação de Manika ou também Manika – A Menina que Nasceu Duas Vezes, lançado em 1989 e com direção de François Villiers.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

SINOPSE:

A reencarnação é possível? Ninguém no pequeno vilarejo onde vive a menina Manika diria que sim. Muito menos o padre Daniel, recém chegado àquela vila da costa da India. Mas a menina não se cansa de contar histórias sobre uma outra vida, vivida por ela no Nepal. As histórias são tão cheias de detalhes que padre Daniel decide levá-la até lá. A viagem será uma descoberta para os dois: Manika, de encontro ao seu próprio destino; Daniel, de encontro às bases de sua fé.

A história é baseada em fatos reais e conta a história da menina Manika, que mora em um vilarejo na Índia e começa a se lembrar da sua última encarnação no Nepal.

Fala coisas desconhecidas para a maioria, dança sem ninguém ter ensinado, relembra do antigo marido e se preocupa com ele.

Um dia resolve pedir ajuda para o padre recém chegado na cidade chamado Daniel. O rapaz não acredita muito e ainda tem que lidar com os novos costumes do pessoal do vilarejo.

Não aguentando mais, Manika foge e resolve ir sozinha até o Nepal para encontrar com o “seu marido”. Até ser pega pela polícia e Daniel ir até lá para levar de volta a sua família. Vendo o desespero da menina, concorda em ir com ela até o Nepal e esclarecer todas as situações.

Chegando lá, Manika encontra o seu antigo marido ainda vivo e casado com outra. Além disso, descreve com total clareza todos os caminhos e objetos da sua antiga casa. Ao mesmo tempo vira o cotidiano da família de ponta cabeça.

A partir de então, a menina vai percebendo que as situações mudaram desde a última encarnação e não faz mais sentido pra ela naqueles dias. E sempre contando com a ajuda e suporte irrestrito de Daniel, que acaba abrindo seus olhos espirituais e deixando de ser somente um padre cumpridor de ordens superiores.

Daí vem a pergunta: “Isso pode acontecer, Ju!?” Pode! Todos nós temos impressões de outras vidas conosco. Algumas mais fortes, outras menos. E quem tem mediunidade ostensiva pode aflorar essas reminiscências, independente da crença ou do modo de viver.

Naquela época não se tinha tanto suporte e conhecimento como nos dias atuais para ajudá-la. Ela precisou vivenciar novamente as situações para o espírito “cair na real” e ver que a vida dela não estava mais lá.

Ainda naqueles tempos a Espiritualidade fazia essas situações para abrir os olhos dos seres humanos. Hoje isso não tem mais tanta necessidade e quando acontece é que a pessoa realmente precisa de ajuda para “fechar” as suas outras existências e viver o presente.

O filme é bem antigo, porém, o importante é a mensagem transmitida. Sensacional demais, interessante, altamente esclarecedor e simples ao mesmo tempo. Além disso, é ótimo acompanhar outras culturas.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(1) Comentário
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] vidas abertas influenciando o presente. Lembra bastante o filme A Reencarnação de Manika (Post aqui), só que na versão adulta. Com a diferença que Manika ainda era uma menina, as idades […]