Hidratando a Alma: Palestra “Desigualdade das Riquezas” – Roberta Assis

11 outubro 2020

Oooieeee!!!

Partiu hidratar a alma nesse domingão com a palestra espírita que hoje é com Roberta Assis com o assunto “Desigualdade das Riquezas”. O evento aconteceu no dia 25 de Setembro de 2019 na Comunhão Espírita de Brasília.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

A palestrante inicia falando sobre o item 8 do capítulo 16 do Evangelho Segundo o Espiritismo que aborda a desigualdade das riquezas e diz ser um dos capítulos mais desafiadores paras os humanos por causa do estágio evolutivo.

Começa a discorrer sobre o capítulo denominado Não Se Pode Servir a Deus e a Mamon e suas provas, expiações, diferenças e abismos entre aqueles que tem muito daqueles que não possuem.

Lembra da importância de se ter um relacionamento saudável com o mundo material e os pensamentos de Allan Kardec sobre o assunto, onde o mesmo alinhava algumas passagens evangélicas com as parábolas de Jesus Cristo. Fala sobre o chamado mais poderoso do capítulo que é para o despertar de sermos espíritos encarnados e discorre sobre os seus mais diversos significados.

Roberta comenta sobre o espírito encarnado precisar se utilizar da matéria com proveito útil, principalmente para a jornada além túmulo e de sermos o resultado de muitas encarnações e tudo desagua na existência atual.

Depois começa a discorrer sobre as parábolas presentes no capítulo e lembra da necessidade de que na escala de valores se compreenda que a riqueza ou a falta dela é um instrumento no serviço maior de realizar Deus em cada um. Além disso, também é importante aprender sobre solidariedade, compaixão e estar consciente do regimento da vida.

Aborda a passagem do jovem rico que vai até Jesus querendo dar o próximo passo porque, segundo ele, já tinha tudo e também a necessidade do desapego e da entrega confiante nos braços de Deus. Fala que desapegar não é negar a riqueza e sim saber usufruir bem da mesma e ter equilíbrio quando não há tem.

Após, a palestrante fala sobre a parábola de Jesus ser convidado para ser o juiz da separação de bens e lembra que ao desencarnar a ninguém será perguntado quantos bens se possui ou se tem muito pouco, mas sim, o uso que se fez da riqueza em favor da coletividade.

Depois é discorrido sobre a passagem de Jesus na casa de Zaqueu e comenta do Evangelho não condenar a riqueza e somente lembra ser muito mais difícil daqueles possuidores de posses e tesouros conquistarem a autonomia espiritual. A seguir vem a parábola do mau rico e Roberta lembra a importância da vontade vencer a nós mesmos e que a verdadeira caridade é compartilhar necessidades.

Aborda a Parábola dos Talentos, comenta que cada indivíduo tem uma potencialidade diferente, que quando existe o compartilhando acaba ocorrendo a frutificação desses talentos. Fala também da importância de se ter maturidade para enfrentar as provas da riqueza e da igualmente da pobreza extrema. Por fim, discorre sobre as mensagens dos espíritos sobre as questões presentes no capítulo.

Existe o aprendizado com leveza e também existe o aprendizado com calmaria e serenidade que é o caso da Roberta. Quase um asmr para quem deseja relaxar antes de dormir. A pessoa relaxa, aprende e ainda eleva o espírito. Uma maravilha! Não a conhecia e adorei.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 🙂

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário