Pelas Hábeis Mãos do Tempo – Zeli Scheibel

11 novembro 2020

Pelas Hábeis Mãos do Tempo / Zeli Scheibel / 152 Páginas / Editora Amazon / ☆☆☆☆☆

Oooieeee!!!

E daí peguei para ler Pelas Hábeis Mãos do Tempo da autora Zeli Scheibel. Foi meu primeiro contato com obra no “novo normal”, ou seja, com uma história que se passa em meio a pandemia.

Partiu conferir todos os detalhes na resenha abaixo.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

RESUMO:

Como é viver a vida sem aqueles que mais importam para qualquer um de nós: os nossos pais? E pior, não saber por ninguém o que aconteceu com eles, além de uma velha notícia de jornal?
Antônio é um jovem de vinte e um anos, lindo, alto, ruivo e de olhos azuis. Faz mais o tipo introvertido, gosta de ler e ficar só. Sua melhor companhia? A sua fé e Zeus, o cachorro que só falta falar, tamanha sintonia com o dono e seus objetivos. Numa guinada da vida, o jovem segue para uma oportunidade de trabalho na cidade natal, que nunca conheceu senão pelos registros nos próprios documentos. Em meio à pandemia da covid-19, aproveita a situação para buscar as respostas que sempre quis.
“Eu vou encontrar o real motivo da morte de minha mãe? Irei descobrir o que aconteceu de verdade? Vou conhecer a minha história”?

O livro é um romance espírita beeeeeeem atual e tem o jovem Antônio como protagonista. O mesmo é orfão de pai e mãe e foi criado pelo tio. Em busca da verdade e autoconhecimento resolve passar um tempo na sua cidade natal, São Francisco de Paula no interior do Rio Grande do Sul.

Por lá e junto com o seu fiel escudeiro Guardião, se hospeda em uma pensão e desde o começo já fica intrigado por todos os quartos possuírem nomes de flores e só um ter o número 13.

De largada conhece Bia, filha do prefeito da cidade e também é a mesma que o introduz na sociedade local. Por ser uma localidade pequena, todos sabem a vida de todos e logo Antônio vira atração de São Chico.

A partir de então, o moço vai descobrindo aos poucos todos os acontecimentos que fizeram seus familiares serem tão conhecidos, e temidos, no local. Sua antiga residência, abandonada há mais de 15 anos, também é motivo de falatório. Sem dar importância a isso, o moço decide morar na casa e reformá-la.

Ao mesmo tempo, começa a sentir tonturas e muita sensibilidade em alguns momentos e situações. Com ajuda da dona da pensão chamada Mafalda vai abrindo seus olhos espirituais e se descobrindo mediunicamente falando.

Em paralelo a história do protagonista, temos a vida de Bia e Bruno. É mostrado ao leitor as consequências extremas de um relacionamento extremamente abusivo e o quanto Antônio e Laura tentam ajudar a menina de todas as formas.

Além disso, temos a narrativa de um senhor de chapéu que virou lenda na cidade. O mesmo, inconformado com o desaparecimento da sua esposa, ficou anos, encarnado e desencarnado, esperando ela voltar. Ele e Antônio criaram um auxílio mútuo e é mostrado a importância da caridade e do fazer o bem sem olhar a quem.

As partes espirituais ficam a cargo da mãe do rapaz, do senhor do chapéu que acabou se tornando um protetor para Antônio e Mafalda o auxiliando no plano terreno, onde a mesma fazia reuniões mediúnicas na pensão.

O texto é de fácil entendimento e a leitura é mega fluída e envolvente. Se você tiver tempo consegue ler em um único dia.

Eu já tinha ficado encantada com a escrita da autora em As Rosas do Sobrado Azul e fiquei ainda mais agora. Histórias incríveis, totalmente cotidianas e colocam a Espiritualidade de uma forma tão tranquila e tão parte do indivíduo.

Onde Achar:

Disponível somente em formato e-book:

(Blog ganha comissão por venda)

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário