Hidratando a Alma: Filme O Que Ficou Para Trás – Remi Weekes

28 agosto 2021

Oooiiieeee!!!!

Partiu hidratar a alma nesse sabadão com o filme espiritualista de hoje: O Que Ficou Para Trás, lançado em 2020, com direção de Remi Weekes e está disponível no Netflix.

Antes, dois avisos: O primeiro é que a resenha possui spoilers. O segundo é que o filme possui gatilhos. Caso você esteja sensível emocional e espiritualmente falando, não leia o post nem veja o filme. Qualquer coisa procure o CVV.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

SINOPSE:

Em O Que Ficou Para Trás, um casal de refugiados faz uma fuga angustiante do Sudão do Sul, devastado pela guerra, lutando para se ajustar à sua nova vida em uma cidade inglesa. O que eles não contavam é que essa cidade possui um terrível mal escondido sob a superfície, esperando apenas o momento certo para ascender.

A obra tem como protagonistas o casal Bol e Rial. Os mesmos são sobreviventes da guerra do Sudão e vão buscar refúgio em Londres.

Chegando lá, vão morar em uma casa que, aparentemente, não tinha problema algum. Em pouco tempo, a dupla se vê em voltas com espíritos atormentando e fazendo de tudo para expulsá-los do local.

A partir de então, o telespectador vai acompanhando o desenrolar dos acontecimentos e tendo a noção que, além dos desencarnados já habitados na casa, os dois também trouxeram alguns junto. Ou seja: Uma mescla de espíritos sofredores dos dois lugares.

Durante a narrativa, é mostrado também as diferenças de comportamento do casal. Enquanto Bol se desespera, briga como não houvesse amanhã e faz de tudo para não aceitar o fato e auxílio, Rial tem atitude contrária e, com isso, acaba sendo amparada e protegida pelos espíritos sofredores.

Com isso, além das questões da Espiritualidade, temos a dualidade do casal em si e como as atitudes perante a esses assuntos influência na vida como um todo e de ambos.

Do meio para o fim, a obra vai dando dicas subliminares do que realmente tenha acontecido. No meu entendimento, deixa nas entrelinhas, que ambos desencarnaram na guerra e não entenderam que deixaram o mundo físico. E na realidade, todos os lugares e pessoas que encontram pelo caminho, igualmente estão desencarnados e por não terem consciência, criaram um “novo mundo”, digamos assim. Ao mesmo tempo que flashes são mostrados da realidade.

O filme, como todo bom filme de terror, exagera nas questões espirituais e mediúnicas e é contínuo e ocorre durante toda a narrativa quanto aos amigos desencarnados sofredores. Não é leve, porém, se termina refletindo e tendo um grande aprendizado.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 🙂

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário