Mediunismo – Hercílio Maes

17 novembro 2020

Mediunismo / Hercílio Maes / Pelo Espírito Ramatís / 288 Páginas / Editora Instituto Hercílio Maes / ☆☆☆☆☆

SkoobGoodreads

Oooieeee!!

Partiu resenha do livro espiritualista Mediunismo de Hercílio Maes em parceria com o espírito Ramatís. Sim! Eis Ramatís, essa figura tão polêmica dentro do universo espírita / espiritualista.

Mas bora ver todos os detalhes na resenha abaixo.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

RESUMO:

O mediunismo, tão antigo quanto a humanidade, em seus múltiplos aspectos e sutilezas, é abordado por Ramatís nesta obra com toda a riqueza e profundidade de um Mestre de Sabedoria. Todo o amplo espectro dos fenômenos mediúnicos – dos efeitos físicos à mais sutil intuição telepática, passando por temas nunca ou raramente tratados da complexa fenomenologia da mediunidade – são elucidados com a peculiar objetividade de Ramatís. Longe de trilhas, a senda das instruções já conhecidas sobre o tema, ele desbrava exatamente os territórios inusitados e controversos, dúbios ou intrigantes, dessa matéria que fascina o ser humano desde os primórdios de sua existência planetária. Há décadas, Mediunismo, em sucessivas edições, já se tornou um clássico da matéria, insubstituível para tantos quantos buscam a compreensão mais profunda do fenômeno mediúnico.

Bom! O livro aborda a mediunidade e todos os seus aspectos. Simples assim. Ou seja: É muito recomendado para quem é médium de qualquer segmento religioso / filosófico ou para quem acha ser, porém, ainda não tem tanta certeza.

Mediunismo possui 36 capítulos e inicia com os autores dando alguns pareceres gerais para depois entrar no assunto propriamente dito. Isso começa no 5º capítulo fazendo algumas considerações sobre O Livros dos Médiuns.

A partir de então, a dupla vai caminhando pela mediunidade e o consolador prometido, se todas as pessoas são médiuns, a prova da obsessão, os trabalhadores ativos no serviço mediúnico, as diferenças dos médiuns de mesa no Espiritismo e de terreiro na Umbanda e Candomblé e a mediunidade natural e de prova,

Depois aborda as dificuldades nas comunicações mediúnicas, a extensão e profundidade dos relatos, os diversos tipos de mediunidade como o intuitivo, sonâmbulo, mecânico, incorporação e vidência. Também fala sobre tiptologia, animismo, mistificações, a importância do bom humor, sobre tesouros enterrados, castidade por parte dos médiuns, a função dos guias e as obrigações dos médiuns, as influências obsessivas nos médiuns e suas consequências e considerações sobre o desenvolvimento mediúnico.

Em todos os momentos existe o paralelo entre as mediunidade de todos os setores, digamos assim. Um exemplo citado no livro: Uma comunicação de um espírito. E o autor vai descrevendo o jeito manifestado em um médium de mesa e que estuda os dons mediúnicos, um poeta e um narratista. O mesmo acontece com as comunicações na mesa no Espiritismo e no terreiro de Umbanda e Candomblé e daqueles que tem somente intuições cotidianas dos médiuns de prova.

Maes e Ramatís também falam das diferenças entre os trabalhadores e das próprias religiões / filosofias e apontam o auto teor teórico do Espiritismo e o quanto isso auxilia na hora das comunicações.

O texto é de fácil entendimento e a leitura é fluída, porém, o ritmo vai da sua intenção com a leitura. Além disso, não é para todo mundo, pois um leigo vai ficar meio que boiando. É um ótimo livro de estudo para quem gosta de se aprofundar nos dons mediúnicos, independente de religião.

Confesso que adorei a linguagem da dupla e todos os aspectos do livro. Com certeza vocês vão ver mais Ramatís por aqui.

Onde Achar:

Disponível em formato físico e e-book:

(Blog ganha comissão por venda)

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 🙂

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário