Hidratando a Alma: Palestra “Os Vícios Que Inibem a Plenitude do Ser” – Rossandro Klinjey

14 julho 2019

Oooieee!!!

A palestra espírita nesse domingão para hidratarmos bem a alma é com Rossandro Klinjey e ocorreu no dia 20 de maio de 2017 em Caxias do Sul (interior do Rio Grande do Sul) em razão do evento 12º Jornada Médico-Espírita da Serra Gaúcha. O tema da palestra foi Os Vícios Que Inibem a Plenitude do Ser.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

Rossandro começa falando sobre o quanto o discurso de Jesus, com o passar do tempo, se tornou um moralismo seco, sem acolhimento e misericórdia. Onde as pessoas só colocam e se auto impõem culpa, não contribuindo em nada para a transformação.

Lembra sobre a racionalidade do Espiritismo e muitas pessoas acham que esse fato tira a carga afetiva, o que é justamente o inverso.

Fala sobre os vícios e de como eles são discos arranhados estagnados em uma só faixa.

Depois comenta sobre a segunda guerra mundial e dos motivos que levaram os alemães se deixaram levar, mesmo tendo bastante conhecimento.

Rossandro fala sobre o poder de influências dos grupos, onde pessoas obedecem ideias ridículas sem questionar. E dá o exemplo para ele e o pessoal da palestra irem para o Centro de Caxias e ficarem olhando para cima. Logo, outras pessoas chegarão e farão o mesmo.

Relembra diversas pesquisas feitas nos Estados Unidos onde foi mostrado que as pessoas são tão suscetíveis as ideias nazistas quanto os alemães. E depois de 50 anos esses mesmos seres humanos foram entrevistados.

Ainda na parte dos exemplos, ele comenta sobre Jesus, a mulher adultera e a famosa frase “quem nunca errou que atire a primeira pedra”, onde Jesus estava falando para os indivíduos e não para um grupo.

Depois discorre sobre os vícios e lembra que os mesmos são ganhos secundários e eles são compensações por falta de algo, só terminando quando aquilo que falta volta ao sistema da pessoa.

Fala sobre os vícios e os homens, onde a maioria tem relação direta com a figura paterna, o quanto negar o pai para criança destrói a mesma e quando o mesmo volta, a dependência termina.

Rossandro lembra da necessidade de tratar os vícios com um todo e observar os relacionamentos e vidas desses indivíduos.

Entrando na parte espiritual, comenta sobre as questões de vidas passadas e, muitas vezes, pode-se abrir uma caixa de pandora e gatilhos de repetições de outras vidas.

Volta a dar exemplos, dessa vez comentando sobre os soldados de guerra que usavam maconha e pararam quando voltaram para suas famílias e cidades. Isso mostra a importância da estimulação do ambiente e conta a história dos ratos, onde um sozinho era viciado em cocaína e quando teve companhia nunca mais usou.

Depois entra na questão dos 10 anos de smartphones e do quanto os seres humanos tornaram-se isolados. Além disso, com o surgimento das redes sociais, o número de suicídios aumentou, principalmente pela problemática da felicidade e vida perfeita no Instagram e revistas de moda.

Fala sobre o esquema social de criar carências e ineficiências nas pessoas, principalmente nas crianças. Traz a informação de como os seres que vivem só ou vivem só e possuem altos conflitos familiares consomem mais.

Lembra sobre os desenhos infantis e suas mensagens subliminares e de como esses fatos chegam até as crianças, pois mostra que as presenças dos adultos acabam com os prazeres e, assim, cria-se uma geração onde não querem os filhos passando pelas mesmas coisas. Acaba que, hoje em dia, são as crianças que mandam em casa e não o inverso.

Discorre sobre uma pesquisa feita com estudantes de medicina em 22 países e foram divididos dois grupos: Os envolvidos com vícios e os que não usavam nada. A variação chegou a um ponto determinante: Aos 6 anos, o segundo grupo estava frequentando a religião dos pais.

Por fim, fala sobre as transições, crises temporárias, sobre as mudanças musicais ao longo dos períodos e de como, atualmente, as crianças crescem sem poderem sentirem sentimentos negativos.

Rossandro como sempre fantástico e preciso nas suas observações. Sempre um show de conhecimento psicológico. Adoooorooo!

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário