A Noite do Perdão – Valdinei de Freitas

26 setembro 2019

A Noite do Perdão / Valdinei de Freitas / 480 Páginas / IDE Editora / ☆☆☆☆☆

Skoob

Ooooiiieeee!

E daí que fui notada pela IDE Editora e eles me enviaram 4 livros (Muito obrigada, pessoal da Editora). Perguntei nos stories no Instagram qual iria primeiro e escolheram A Noite do Perdão de Valdinei de Freitas. #calhamaçoteam

Bora conferir tudo na resenha.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

RESUMO:

Vivemos a ilusão de que as pessoas que amamos permanecerão para sempre ao nosso lado, até que um dia a morte, sorrateira, muitas vezes sem aviso, leva em seus braços aquela pessoa querida, deixando apenas a dor e a saudade.

Mas este não é o pior cenário! Às vezes, a pessoa parte carregando consigo terríveis mágoas, dolorosas angústias, assuntos inacabados, e aí, no vazio deixado por aqueles que vão embora, surgem as garras implacáveis do remorso. A Noite do Perdão conta a saga da família Garcez, desde a longínqua Polônia do século XX, subjugada pelo nazismo, no famigerado Gueto de Varsóvia, até os dias atuais, além de seu drama para superar a perda, a culpa, o arrependimento, mostrando que, mesmo em planos diferentes, é possível perdoar e reconciliar-se com aqueles que retornaram ao mundo espiritual deixando um rastro de ressentimento.

O romance é atual e tem como foco principal a questão da sexta-feira 13. O livro começa explicando o surgimento da lenda para então iniciar a história propriamente dita.

A obra passa-se na cidade de Porto dos Anjos, criada e colonizada por espanhóis. E tem como cenário principal a fazenda Mar da España onde moram José Garcez, sua esposa Isabel e os dois filhos gêmeos Tiago e Enrique.

Garcez é um homem muito centralizar que faz questão ter sempre a família ao redor, cria camarões e não admite ser contrariado. Tudo ia bem até Tiago resolver criar gado.

No dia 12 de Setembro de 2013, os dois brigam feio e sem acertarem as contas, Tiago viaja levando os camarões. No meio do caminho, mais calmo, decide se acertar com o pai na volta. Porém, não teve tempo.

Já passados da meia noite, um acidente faz o caminhão de Tiago rolar ribanceira abaixo e ele morre. Ou seja: Já era 13 de Setembro de 2013.

A partir de então acompanhamos como o desencarnado, apegado a matéria, culpado por ter brigado com pai, lida (ou não lida) com a situação. Seu desespero em ver que está vivo e em querer mostrar para seus familiares a sua existência.

Com isso, entra em cena a espírita e empregada da família Mariana. Vindo de família rica, perdeu todos os familiares e com humildade reconstruiu a vida na pequena cidade e com emprego digno. Ela tem mediunidade ostensiva e consegue enxergar Tiago no seu próprio velório e enterro.

Mariana acaba se tornando peça chave na família para entendimento espiritual. Se torna um ombro amigo de todos, principalmente de Garcez que possui um enorme sentimento de culpa pela perda do filho.

Enrique se interessa por Mariana, principalmente, depois do suporte prestado no velório. E também começa a estudar o Espiritismo para entender os acontecimentos que tem presenciado.

Depois descobrimos os elos onde todos estão interligados e os motivos para tantos desentendimentos, principalmente entre Garcez e Tiago. E também tem o 13 envolvido. Dessa vez, na Segunda Guerra Mundial, no dia 13 de Junho de 1941 na Polônia.

Um outro ponto importante da narrativa, que inicialmente achei ponto solto e depois entendi, é a irmã de Mariana. A mesma comete suicídio novinha por rebeldia e Tiago a encontra no cemitério enquanto tentava se encontrar. A moça nunca quis ajuda, revive sempre os mesmos acontecimentos e fica por isso mesmo. Porque na realidade é assim mesmo: Looping total até chegar o dia do falecimento de fato e “combinado” com a Espiritualidade antes de reencarnar.

A parte mais importante foi mostrar uma médium tendo vida normal. Tendo uma profissão, família, namorado e entendeu que a mediunidade é uma parte de si e não um negócio de outro mundo. Adorei a naturalidade e a serenidade transbordada.

O texto é de fácil entendimento e a leitura é mega fluída e envolvente. Tu começa uma página e não quer mais parar de ler. É incrível!

Minha gente! Eu simplesmente devorei esse livro. Quase 500 páginas em menos de 3 dias. Uuoooou! E quero colocar Mariana em um potinho? Como faz?

Onde Achar:

Loja Virtual da IDE Editora

Já leu A Noite do Perdão? Me conta a sua experiência literária nos comentários. 😉

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(0) Comentários
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário