Hidratando a Alma: Palestra “Educação em Tempos de Convulsão Social” – Raul Teixeira

13 outubro 2019

Oooieeee!

Na segunda-feira (7/10) foi aniversário do Raul Teixeira. Então! Nada mais justo que a palestra espírita de hoje seja com ele, não é mesmo?

O evento ocorreu em 2008 e teve como assunto Educação em Tempos de Convulsão Social.

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

Raul começa falando sobre o quadro atual do mundo onde temos a percepção e convicção de estarmos vivendo tempos de convulsão social. Além disso, vendo a situação planetária e os conflitos humanos temos a certeza que eles jamais terminarão e precisaríamos começar tudo novamente.

Cita Allan Kardec e seu livro Obras Póstumas, onde o codificador passeia de forma cíclica através da história e lembra que jamais um grupo humano conseguiu sobreviver sem eleger alguém para os dirigi-los.

A partir de então, o palestrante faz um passeio por todas as aristocracias já existentes, começando pela patriarcal. Fala da importância dos mais velhos, os famosos anciões, e com o passar do tempo não conseguiram dominar grupos que tentavam dominar outros grupos.

Com isso surge a aristocracia da força bruta e depois a aristocracia pelo nome, sendo aquelas famílias reais e suas lideranças pelo nascimento. Raul também comenta sobre muitos nobres falidos que ostentavam uma postura, porém, não tinham dinheiro algum.

Logo após surgiu a escravidão e, assim, a aristocracia do dinheiro e a sociedade feudal. Para depois aparecer a intelectual, onde o palestrante comenta sobre Marie Curie. A moça veio de família pobre, tornou-se cientista e ganhou dois prêmios Nobel.

Teixeira discorre sobre Kardec ter chego a conclusão que as aristocracias do dinheiro e a intelectual não resolveriam nem ajudariam em nada, surgindo assim a aristocracia intelecto-moral, onde o homem do saber também possui um caminho ético moral.

O palestrante diz, que atualmente, continuamos a viver as mesmas tragédias dos tempos de Kardec. Diz que todas as aristocracias voltaram a vigorar, exceto a patriarcal porque ninguém respeita os idosos.

Lembra as pessoas honestas que começam a sentir medo do ir e vir por causa da aristocracia bruta vestida em forma de assaltos e tráficos de drogas. Depois a do nascimento, onde os indivíduos dão carteiradas utilizando-se do seu nome e família.

Depois fala da aristocracia do dinheiro, onde se vende, mata e morre por qualquer real e daquelas pessoas que roubam tanto as casas dos patrões quanto até aqueles abusadores dos cargos mais altos.

Diz, hoje em dia, a aristocracia da inteligência ser os decretos e leis com furos, onde muitos fazem e usam as brechas como desculpas para os mais variados delitos.

Raul chega a conclusão que nenhuma aristocracia sumiu e somente modificou-se e quantas pessoas se alimentam de todas elas pela falta de educação.

Comenta também sobre a problemática dos professores e alunos, dos espíritas hipócritas, do quanto o jovem está começando a beber, fumar e fazer sexo cada vez mais cedo, os concursos de misses infantis e o quanto isso afeta a infância, a energia da materna e como isso passa para o filho, independente da idade, lembra que as únicas coisas realmente “só de mulheres” são engravidar e amamentar e o quanto prejudicial são as mulheres machistas.

Por fim, diz o quanto os pais ajudam a criar os corruptores de hoje em dia e que muitos são preguiçosos em ensinar e preferem fazer por eles. Lembra sobre as tarefas domésticas e que isso não inválida a pessoa estudar. E vice-versa. E volta a citar Marie Curie, onde a mesma foi um exemplo de aristocrata intelecto moral, pois conseguiu viver, casar, trabalhar, ser intelectual, cuidar das filhas com muita dignidade.

Apenas que…estou chocada dessa palestra ter 11 anos e, praticamente, permanecer tudo na mesma. Se só o áudio ser colocado, você jura estar ouvindo uma palestra de ontem. Raul sendo reflexivo e colocando o dedo na ferida como sempre. Muito maravilhoso!

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para contato@hidratarvicia.com.br

Beijos! 😉

(1) Comentário
Sobre
Ooooiee! Eu sou a Juliana, mais pode me chamar de Ju. :) Nasci e moro em Porto Alegre / RS. Sou Jornalista. Amo escrever. Sou espírita e adoro um hidratante corporal. Vem conferir como é normal ser espírita....ou vice versa. :P

Você pode também gostar

Comente pelo Facebook

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] dias eu postei por aqui uma palestra do Raul Teixeira onde ele fala daquelas pessoas que perdem seus entes queridos e ficam […]